Redes Sociais

twitter facebook

Trofense com futuro em risco

Trofense com futuro em risco

Mensagempor admin em 09 jan 2014, 03:21

http://imagens7.publico.pt/imagens.aspx/819427?tp=UH&db=IMAGENS&w=749

O passivo do clube da Trofa ronda os sete milhões de euros.

O presidente do Trofense, Paulo Melro, disse nesta terça-feira estar muito preocupado com a viabilidade do emblema da Trofa, actual 20.º classificado da II Liga em futebol, caso o plano de recuperação não seja aprovado na próxima assembleia de credores.

"Neste momento sou um homem preocupado porque o futuro do Trofense está em causa e não tenho certezas. Até aqui a minha direcção fez o que pode. Apresentou um plano de recuperação, procurou investidores, fez muitas diligências. Quase se comprometeu a equipa principal ao formar um plantel com jogadores sem experiência na II Liga, mas agora está tudo nas mãos dos credores", disse, à agência Lusa, Paulo Melro.

A assembleia de credores que se destina a discutir o plano de recuperação do Trofense, apresentado pela direcção de Paulo Melro no Tribunal de Santo Tirso, realiza-se a 17 de Janeiro e para que o clube seja viabilizado são necessários os votos favoráveis de três tersos dos credores atuais, sendo que dos que foram considerados detentores de "créditos comuns" têm de reunir uma percentagem igual ou superior a 50 por cento.

"O nosso maior credor é o Dr. Rui Silva [presidente de 2006 a 2011, incluindo a única em que o emblema da Trofa militou no principal escalão do futebol português], mas já garantimos o apoio dele. É um voto decisivo para completar os dois terços do total de credores, mas o Dr. Rui Silva e a sua família não são detentores de 'créditos comuns', por isso preocupa-me muito, muito, muito mesmo o que pode vir a acontecer", descreveu Paulo Melro.

O presidente do Trofense adiantou que o passivo do emblema trofense ronda os sete milhões de euros.

Se o plano de recuperação vier a ser aprovado na assembleia de 17 de Janeiro, o passivo do clube passa a cerca de dois milhões e 300 mil euros, tendo em conta a reestruturação das dívidas e a recalendarização dos pagamentos.

Após a assembleia de credores da próxima semana, caso o plano de recuperação não seja aprovado, o Trofense terá, disse à Lusa Paulo Melro, de "fechar portas" pois a outra modalidade de viabilização, o Plano Especial de Revitalização (PER), foi chumbada em maio de 2013.

"Já nessa altura o PER do Trofense foi chumbado, apesar de termos garantido muitos apoios e a certeza de muitos credores de que iriam votar favoravelmente, mas votos fora de horas ou mudança de planos é algo que não controlamos. Houve quem, simplesmente, não chegasse a tempo de votar, por isso estou muito preocupado", vincou.


In Público
Avatar do Utilizador
admin
Administrador
Administrador
 
Mensagens: 221020
Registado: 21 set 2011, 23:13

{ SO_SELECT }

{ SHARE_ON_FACEBOOK } Facebook { SHARE_ON_TWITTER } Twitter { SHARE_ON_ORKUT } Orkut { SHARE_ON_MYSPACE } MySpace

Voltar para Imprensa Desportiva

Quem está ligado:

Utilizador a ver este Fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante