Redes Sociais

twitter facebook

Ugandês Kiplimo sagra-se campeão mundial de meia maratona

Ugandês Kiplimo sagra-se campeão mundial de meia maratona

Mensagempor admin em 18 Oct 2020, 05:23

https://thumbs.web.sapo.io/?W=775&H=0&delay_optim=1&webp=1&epic=M2I1oS3nRpc1qXKJQqwc2JulZXJd8R3ooF4/Q2cbdU2bysfWpzuWPbPIsiS4gagJcYOivEy9Aiem7iDVffFVJ2y6/R1AHTTNypKFkutFHB3b+XY=

Antes, a queniana Peres Jepchirchir tinha-se sagrado campeã mundial, reeditando o título alcançado em 2016.

O ugandês Jacob Kiplimo sagrou-se hoje campeão mundial de meia maratona, batendo o recorde dos campeonatos, cuja edição de 2020 se disputou em Gdynia, na Polónia, na qual Samuel Barata foi o melhor atleta português, no 40.º lugar.

Kiplimo, de 19 anos, cortou a meta após 58:49 minutos de prova, impondo-se por cinco segundos ao queniano Kibiwott Kandie e por 19 segundos ao etíope Amedework Walelegn – com um novo máximo pessoal -, que conquistaram as medalhas de prata e bronze, respetivamente.

Numa prova, previsivelmente, dominada por atletas provenientes do continente africano, com nove representantes entre os 10 primeiros classificados, Samuel Barata foi o português mais bem posicionado, na 40.ª posição, com o tempo de 1.02,19 horas, novo recorde pessoal.

Luís Saraiva terminou no 78.º lugar, após 1:03.56 horas, o que representa também um novo máximo pessoal, enquanto Nuno Lopes concluiu a competição em 107.º, com 1:06.30, e Rui Pinto não chegou a cruzar a linha de meta.

Antes, a queniana Peres Jepchirchir tinha-se sagrado campeã mundial, reeditando o título alcançado em 2016 e estabelecendo um novo recorde do mundo na prova disputada exclusivamente por atletas do setor feminino, na qual Sara Moreira foi a melhor portuguesa, no 39.º lugar.

Jepchirchir, de 27 anos, completou o percurso em 1:05.16 horas, superando por dois segundos Melat Yisak Kejeta, que bateu o recorde da Alemanha, e por três a etíope Yalemzerf Yehualaw.


A atleta queniana bateu por 18 segundos o anterior recorde mundial, que a própria tinha estabelecido em 05 de setembro de 2020, em Praga, mas continua distante do máximo planetário absoluto (em provas mistas, com participação feminina e masculina), de 1:04.31, que pertence à etíope Ababel Yeshaneh.

Sara Moreira cortou a meta mais de seis minutos depois da queniana, terminando com o tempo de 1:11.39 horas, assumindo-se como a melhor representante portuguesa, à frente de Jéssica Augusto, que foi 82.ª classificada, ao concluir a prova em 1:15.29 horas.

In Sapo Desporto
Avatar do Utilizador
admin
Administrador
Administrador
 
Mensagens: 286139
Registado: 21 set 2011, 23:13

{ SO_SELECT }

{ SHARE_ON_FACEBOOK } Facebook { SHARE_ON_TWITTER } Twitter { SHARE_ON_ORKUT } Orkut { SHARE_ON_MYSPACE } MySpace

Voltar para Atletismo

Quem está ligado:

Utilizador a ver este Fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante