Redes Sociais

twitter facebook

ACCS: a associação que subiu cinco vezes seguidas

ACCS: a associação que subiu cinco vezes seguidas

Mensagempor admin em 14 fev 2020, 14:54

https://www.zerozero.pt/wimg/n276713b/accs-a-associacao-que-subiu-cinco-vezes-seguidas-e-que-so-qu.jpg

ACCS: a associação que subiu cinco vezes seguidas e que só quer parar no título europeu

Foi no Dia de Reis que um dos Reis do futsal mundial anunciou o seu novo projeto. Depois de sete temporadas em Espanha ao serviço do Inter Movistar, o Ricardinho vai agora rumar ao ACCS Asnières 92, emblema que lidera de forma destacada o Championnat em França. Para o craque português é um novo desafio... megalómano e com vontade de marcar uma era no futsal mundial, com a ajuda de investimento externo e da Federação gaulesa. Por isso mesmo, o zerozero foi conhecer melhor o novo clube de Ricardinho com a enorme ajuda do portal France-Futsal e mostra-lhe do que é feito o ACCS Asnières 92, o emblema que o Mágico vai envergar nas próximas três épocas. A associação social antes do clube q«Há seis anos, agora e enquanto o clube estava na 5ª divisão, um projeto de desenvolvimento de curto/médio prazo está em andamento. O resultado foi uma das maiores façanhas da história do desporto francês: cinco subidas consecutivas. (...) É um projeto de dinamização em França e na Europa. (...) O ACCS quer tornar-se no primeiro clube francês a vencer a Liga dos Campeões e, assim, juntar-se ao panteão do desporto francês» Site do ACCS Começou como associação social e hoje é tema de conversa na Europa do futsal pelos melhores motivos. A Association Citoyenne, Culturelle, Éducative et Sportive (ACCES) foi fundada em 2008 por Sami Sellami (atual presidente do clube) e Mohamed Ouhraich com o objetivo de «criar uma dinâmica positiva no bairro [de Caravelle], reunindo jovens e não tão jovens» e agora, 12 anos depois, está num nível surpreendente. «Não somos um clube com cariz social, mas sim uma associação que criou um clube de futsal», afirmou, em 2018, o outro fundador (Mohamed Ouhraich), destacando o papel da associação no clube que apenas foi criado seis anos depois da mesma. Subida após subida, divisão após divisão e sonho após sonho, o ACCS é agora um clube de referência em França. Com sede em Villeneuve-la-Garenne, em Hauts-de-Seine, o atual ACCS Futsal Club Asnières 92 (a equipa já teve diversos nomes) é uma espécie de porta-estandarte do crescimento do futsal francês nos últimos anos. E que quer atingir o topo da Europa como objetivo máximo... «O objetivo é a Liga dos Campeões . Quando dizemos isso, somos considerados loucos. Temos uma ambição desmedida. A partir de agora, não estamos estruturados como um clube da D2 [segundo escalão francês], mas como um de D1 ou até melhor do que isso», explicou Sellami em janeiro 2018. Entretanto, o clube é líder do Championnat e já tem acordo com um dos melhores jogadores de todos os tempos... Dos regionais ao topo com vários nomes ACCS Asnières 92 é o nome correto do clube que começou nos campeonatos regionais de Paris a sua escalada absolutamente gloriosa - ao ritmo de uma subida por época - rumo ao topo do futsal francês. Vários nomes são referidos em relação à nova equipa de Ricardinho e ninguém melhor que o presidente da mesma para nos dissipar quaisquer dúvidas. «A confusão vem do facto de que a cada ano o clube cresce e amplia o seu raio de alcance. O nome do clube é baseado no ACCS, enquanto a vila depende da nossa evolução. Asnières é uma nova colaboração e é normal que haja confusão», disse Sellami ao Futsal-France sobre esta questão.

E por falar em evolução... Foram cinco subidas seguidas - primeira fase do plano - para o ACCS. Das regionais de Île-de-France ao Championnat D1, onde chegou em 2018, já depois de ter vencido uma Coupe de France eliminando vários conjuntos da D1 pelo caminho e sempre com craques do futebol (Ribéry, Roberto Carlos, N´Koudou ou Aurier) no apoio à equipa. O segredo é simples e é nos explicado de forma sucinta pelo Futsal-France. «Ter jogadores com um nível superior ao nível da divisão: foi assim que o ACCS voou nos diferentes campeonatos. Foi assim que eles venceram a Copa da França na R1 (Divisão 3 da Regionale). E continuam nessa filosofia com Ricardinho para o D1 e para a Europa», lembrando os casos de Kevin Ramírez (único profissional futsal à data), Abdessamad Mohammed e outros dos melhores jogadores franceses que se juntaram ao ACCS ainda no segundo escalão. Desde que chegou aos campeonatos nacionais, o ACCS surgiu de cara lavada. Em 2018 mudou de símbolo - inspirado no escudo do Paris SG -, em 2019 fundiu-se ao Paris Métropole Futsal, em 2020 construiu um novo pavilhão (Teddy Riner Arena) e contratou o melhor jogador do mundo. Pelo meio, o clube contou com o carismático Marcelo Serpa como treinador e o técnico brasileiro tratou de elevar o nível da equipa e dar ainda mais credibilidade ao projeto, catapultando-a da D2 (vencedor de um dos grupos) para o Championnat D1. Ricardinho para fazer crescer a todos os níveis Na primeira época no principal escalão, o ACCS terminou no segundo posto, mas as bases já estavam lançadas. E para o Futsal-France esse facto está bem claro, ajudando a provar o porquê da base da seleção gaulesa ser do novo clube de Ricardinho: «Toda a gente sabe que o ACSS vai ser campeão!» começam por nos contar, contextualizando com o nível do campeonato francês no pré-Ricardinho. «Atualmente, é difícil competir com as grandes equipes europeias. Mas o futsal francês está a progredir, tanto em termos de jogo quanto de infraestruturas. Por outro lado, existe um campeonato de "duas velocidades", com três ou quatro equipas a lutar pelos primeiros lugares e as outras a lutar pela manutenção», explicam.

Agora, com Ricardinho assegurado para três temporadas, só o céu pode ser o limite para este conjunto parisiense. Até porque estão prometidos outros nomes sonantes - João Matos, Bruno Coelho ou Robinho foram falados para o plantel e Jesús Velasco para o comando técnico - e a intenção passa por «formar uma equipa para a Europa com jogadores franceses e estrangeiros». «O Ricardinho vai ajudar a acelerar o crescimento do futsal francês. e podemos esperar um aumento de afluência nos pavilhões. Isso deve atrair investidores. Os canais de TV poderão transmitir os jogos, o que vai trazer um retorno económico para os clubes. Portanto, corremos o risco de ter um campeonato entre as equipas D1 e os outros», explicam-nos, antes de entrar no derradeiro objetivo: a UEFA Futsal Champions League, a segunda fase do plano. «É preciso criar uma Dream Team. O projeto europeu começa com Ricardinho, que atrairá outros grandes nomes do futsal. A pergunta que surge em todas as conversas é: como financiar tudo?», rematam-nos.

Texto retirado do zerozero.pt
Avatar do Utilizador
admin
Administrador
Administrador
 
Mensagens: 275086
Registado: 21 set 2011, 23:13

{ SO_SELECT }

{ SHARE_ON_FACEBOOK } Facebook { SHARE_ON_TWITTER } Twitter { SHARE_ON_ORKUT } Orkut { SHARE_ON_MYSPACE } MySpace

Voltar para Futsal

Quem está ligado:

Utilizadores a ver este Fórum: Nenhum utilizador registado e 6 visitantes